Doutrinador.net
Artigos e dicas honradas sobre o universo masculino



Crescimento pessoal

agosto 23rd, 2014

Como vencer a timidez – Lição 1

More articles by »
Written by: Doutrinador
Tags:
shyness

Você é um bunda mole que tem medo de mulher, não pega ninguém e vive sendo rejeitado por ser tímido?

Desenvolveu depressão, já pensou em se matar, se jogar de um prédio ou coisa pior, como entrar para grupos emo e usar roupas coloridas de veado para tentar ser notado e expressar sua rebeldia fraca e patética?

Então leia esse artigo com atenção pois vou explicar sobre como deixar de se sentir um merda só porque é introvertido.

Porque você deve ler meu post e me “ouvir”? Simples. Tenho personalidade introvertida e na adolescência já passei por tudo o que você passou em decorrência da timidez. Procurei ajuda das mais diversas formas, até perceber que psicólogos “estudam” a timidez há décadas mas até hoje não conseguem dizer nada além de merdas inúteis como “seja você mesmo” e escrever livros de auto-ajuda para ganhar dinheiro. Ora, se eu sou um tímido fracassado e estou buscando ajuda, como eu mesmo posso me ajudar? Nesse caso estaria sendo ajudado por um fracassado, e não por alguém que de fato superou o problema.

Não vou te ensinar a ser extrovertido. Não vou te ensinar a pegar mulher e virar um Neymar ou Diego Alemão. Não vou te ensinar a ser o palhaço da turma. Tudo que vier será apenas conseqüência. O intuito aqui é mudar teu status de titica de galinha invisível para, no mínimo, bosta de elefante que ao menos terá mais destaque e atenção.

O meu foco com essa série é tentar ajudar especialmente os homens. Embora também existam mulheres tímidas e introvertidas, a timidez é muito mais destruidora para os homens do que para as mulheres. Por mais incomunicável que a mulher seja, ela não tem nas costas a responsabilidade de tomar a iniciativa nos relacionamentos. Se ela tiver beleza mediana já é o bastante para atrair a atenção de vários homens e ser assediada, mesmo que seja tímida. Já o homem, por mais que seja belo ou esteja em forma, será sempre vilipendiado por ser inseguro, tímido e “não ter pegada”.

A relação com o sexo oposto sempre é um terror para o tímido, mas para o homem isso é mil vezes pior. É só botar uma foto de calcinha no Facebook e qualquer mulher ganhará centenas de “curtir” dos babacas de plantão. Já se o homem botar uma foto de cueca é capaz de ser mais ridicularizado do que já é, especialmente pelas garotas. Portanto, o foco do guia será o homem tímido.

Na lição 1 de nosso guia, vou traçar um perfil do tímido comum e explicar como o próprio tímido se exclui antes que outros façam isso.

Lição 1: Timidez não é uma doença transmissível

Todo tímido tem mania irritante de se fechar e achar que é o doente mental incompreendido, aquele gênio dos filmes que é rejeitado pela sociedade, que com toda sua genialidade reprimida cria a cura para o câncer e morre como herói fazendo todos se arrependerem de não ter chamado ele pra balada. Com isso, sem perceber acaba criando um preconceito contra si mesmo, se achando inferior aos outros humanos.

Com o tempo isso vai piorando e o tímido passa a se achar um verdadeiro leproso. Começa a evitar contatos sociais porque as pessoas “não o compreendem” (sem perceber que ele mesmo também não se compreende), e prefere ficar horas procurando um caminho quando está perdido a pedir informação apra alguém na rua. Alguns evitam até tocar nas pessoas com medo de serem rejeitadas como se tivessem uma doença mortal transmissível.

Na maioria dos casos, os tímidos reprimem-se e buscam refúgio em colônias de outros “doentes” tímidos para se lamentarem, invejarem extrovertidos e palhaços da turma e se derrubarem uns aos outros. Ao invés de buscarem uma ajuda real, fazendo uma analíse profunda e honesta sobre a própria imagem e comportamento, preferem entrar em comunidades imbecis e montar gangues de fracassados.

Ou seja, o tímido é visto como doente porque ele mesmo se vê como doente e comunica isso através de atitudes e aparência, bem como falta de sair daquele estado fétido. Não, não é papinho de psicólogo cretino, é a verdade. Ao se considerar um leproso doente, você será visto como um leproso doente. Isso é a lógica aplicada.

Portanto, encare sua introversão/timidez como uma característica de personalidade e não uma doença. Eu mesmo, embora tenha superado a timidez há muito tempo, ainda me considero introvertido sobre certos aspectos, já que isso é uma característica da minha personalidade e não uma doença. Não é porque todo mundo é palhaço extrovertido que você deva ser assim, e superar a timidez nada tem a ver com mudar sua totalmente personalidade. A diferença entre os seres humanos existe e é natural, e só paspalhos acham que todos devem ser iguais em tudo.

Esse é o seu modelo de personalidade ideal?

Um dos maiores erros do tímido é ter o palhaço da turma como referência de personalidade ideal, como se ele fosse uma espécie de modelo. Fazer isso só vai te levar mais para o buraco. Você precisa mudar seu comportamento, mas não necessariamente deve pensar em mudar sua personalidade, não caia nessa.

Isso significa que você vai parar achar que tem uma doença incurável e que precisa se isolar da raça humana. Nada de ficar num porão escuro jogando Second Life e imaginando como seria ter um filho com mulheres de outras raças interplanetárias mais acessíveis. Nada também de ficar horas perdido no trânsito por ter medo de pedir informação como se as pessoas fossem pegar lepra só de te ver falando. Você não é um doente e portanto precisa tomar vergonha na cara e parar de se enxergar assim.

Exercício viril: mesmo que fale pouco, tente olhar as pessoas nos olhos quando for conversar, especialmente se algum extrovertido cretino vier querer tirar uma onda com a sua cara (isso vai quebrar as pernas dele, pois todo extrovertido acha que tem plenos poderes sobre o tímido e que ele nunca o encararia de frente). Mas não faça cara de bunda e nem cara de assassino: olhe com uma expressão natural, mas fixa. Quando alguém olha diretamente em nossos olhos, nos sentimos inibidos porque alguém resolveu nos encarar de frente, e a probabilidade da pessoa sair da posição de autoridade aumenta muito. Com esse simples gesto, você comunicará que possui valores e que não se intimida totalmente pela presença da outra pessoa. De quebra, terá uma expressão mais confiante pois terá que erguer o queixo para fazer o contato visual (todo tímido tem mania de se esconder baixando a cabeça ou atrás de uma franja). No começo será difícil, mas exercite isso ao máximo até pegar a confiança necessária para olhar nos olhos dos outros sempre.

Agora que você aprendeu que timidez não é doença e sim uma característica de personalidade, precisa aprender a se comunicar também através da aparência. Confira na lição 2.

Série “Como vencer a timidez, o guia de virilidade”, em 4 lições

Lição 1 – Introdução: Timidez não é doença

Lição 2 – Aparência e contato

Lição 3 – Teoria

Lição 4 – Dicas poderosas e infalíveis


About the Author

Avatar de Doutrinador
Doutrinador
Desde 2009, Doutrinador discursa na Internet sobre masculinidade, desenvolvimento pessoal e entretenimento para homens de verdade, indo sempre direto ao ponto sem rasgação de seda e papo furado.




7 Comments


  1. Vinícius

    Outro post destruidor e honrado Doutrina, parabéns! Muito útil para os adolescentes que estão conhecendo a real e desenvolvendo sua personalidade.
    Venho acompanhando seu blog desde o ano passado, e sei que seus ensinamentos sobre como sobreviver a um relacionamento de maneira honrada, assim como todos os outros temas abordados, são muito uteis e de extrema qualidade; mas acho que seria legal você dar umas dicas de como abordar uma garota, fazendo do seu jeito, deixando P.U.A no chinelo, desmerecendo os cafas e toda a manginisse! Creio que seria bastante útil para os leitores do blog para corrigir alguns erros e aperfeiçoar a tática sendo direto e objetivo.

    Valeu pelo post! Grande abraço!


  2. venon

    seu post ta ótimo, gostei bastante valeu.


  3. Kristian

    Muito bom, é bom ver alguém se esforçando tanto redigindo um texto desses pra ajudar os outros.
    Está de parabéns!!

    Queria que todos os psicólogos do brasil metessem essa Real na galera… as coisas ia melhorar bastante!


  4. Thiago

    Uma mania que eu tenho mesmo é ficar se preocupando do que os outros vão pensar, e ser ridicularizado. Vou seguir essas dicas se não posso ser prejudicado futuramente.


  5. Luan

    Mais um excelente post,sem dúvidas as informações expostas serão de grande serventia.


  6. Jack Carver

    Não consigo acessar a partir da lição 2, está remetendo para outro site.


  7. Titica de Galinha

    Porra, vc fez estudo de caso comigo sem minha permissão??? :P

    Mas falando sério: é exatamente isso que acontece. A gente acha que existe uma rejeição natural, tipo um “feromônio do ódio” exalando dos nossos poros. Pq sempre vemos as pessoas legais sendo melhor tratadas do que nós (ninguém ri das nossas piadas, tem má vontade conosco, não escutam o que temos a dizer…). Pra vc ter uma ideia, eu comecei a falar mais rápido e mais alto pra tentar me fazer escutar, pq as pessoas desistem de me ouvir na metade do raciocínio. Troço bizarro…

    Particularmente, eu acho que existe mais no ar sobre relações humanas do que podemos enxergar, mas os conselhos aqui postados são muito bons e totalmente válidos. Parabéns ao Doutrinador, e boa sorte aos outros colegas Titicas do mundo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>